Oasis Comunidade Terapêutica Serenidade – parte 2

Continuando…

O próximo passo é o Cuidado. Essa etapa foi realizada nos dias 23 e 24 de março e tem por objetivo planejar como o sonho será realizado. Essa etapa foi facilitada somente pela Ana.
Além da maquete é feito o levantamento dos recursos necessários e dos possíveis apoiadores.

2

Maquete do Quiosque e Escada (Foto: Gabriel Caires)

Entre o final de semana do Cuidado e o final de semana da realização do Milagre tivemos a Páscoa.

Quando chegamos lá para o Milagre eles já haviam construído muuuuita coisa. Nós brincamos que chegamos direto pra Celebração. Mas não foi bem assim. Tivemos muito por fazer.

A frase que define a etapa do Milagre é “Não sabendo que era impossível, foi lá e fez” do Jean Cocteau. E é isso mesmo, quando tu pensas que vai ser muito difícil, que os recursos não vão ser suficientes ou não vão chegar a tempo, quando tu pensas que vai chover e miar o trabalho… descobrimos novos recursos e o sol aparece! Assim mesmo que aconteceu lá.

Ao chegarmos lá no sábado (6 de abril) pela manhã eles já estavam com a mão na massa (era umas 10 horas e eles já estavam na lida desde às 8:30). Lá fomos nós tocar o sino para chamar e reunir todo o grupo.

Reunimos o grupo e um representante de cada frente de trabalho falou sobre como estava o andamento de cada um dos milagres, que são: construção de um quiosque na mata para realização de reuniões ao ar livre, construção de uma escada com pneus e corrimão, reforma da rampa de acesso, reforma dos banheiros e pintura da área interna (quartos, refeitório e sala de reunião).

Primeira reunião para iniciar oficialmente o Milagre (Foto: Gabriel Caires)

Primeira reunião para iniciar oficialmente o Milagre (Foto: Gabriel Caires)

Após esse primeiro momento fomos colocar a mão na massa. E como sempre eu fiquei pipocando, aqui e ali, achando o que de melhor eu poderia fazer. Passei um tempo ajudando a galera do quiosque, mas o trabalho lá estava muito pesado e eu não conseguia ser útil como gostaria.

Paradinha pro almoço no refeitório paradisíaco. (Foto: Gabriel Caires)

Paradinha pro almoço no refeitório paradisíaco. (Foto: Gabriel Caires)

Decidi ajudar na cozinha. A limpeza da louça do almoço ficou por minha conta.
Depois disso fui pintar um pouco, pintei o contorno de uma janela aqui e ali. Foi então que finalmente achei algo de divertido e novo para fazer. O grupo da escada/corrimão precisava de alguém para fazer o furo de encaixe nas toras de eucalipto. Eles furavam com a furadeira e eu “moldava” o furo com formão e martelo. Desenvolvi uma nova habilidade e me diverti muito!

Bem feliz com formão e martelo na mão. (Foto: Gabriel Caires)

Bem feliz (embora tímida com o paparazzi) com formão e martelo na mão. (Foto: Gabriel Caires)

Finalizando o primeiro dia de Milagre tivemos um luau. Com direito a fogueira, rede, música boa, companhia divertida. Foi demais!

Luau (Foto: Gabriel Caires)

Luau (Foto: Gabriel Caires)

E uma das lições que aprendi durante o Guerreiros sem Armas é que a impermanência faz parte da vida e que precisamos aprender a viver com isso. Quando tudo parece estar caminhando ok algo dá errado e o contrário também acontece com frequência.

No domingo o dia iniciou com chuva. Até joguei uma partida de dama com os meninos pra dar uma relaxada e esperar um pouco ver se a chuva dava uma acalmada. Mas a Ana não quis saber de esperar São Pedro se decidir. Ela tocou o sino, reuniu a galera e fizemos uma dança para chamar o sol. E não é que funcionou?!

Meia hora depois o Sol enviava seus primeiros raios pra iluminar nosso segundo dia de Milagre. Junto com ele chegou a Carol Bernardes, uma amiga muito especial que está fazendo uma viagem de SP à Fortaleza mapeando projetos e iniciativas que estão mudando o mundo. O projeto da Carol se chama Rota Brasil Social e aqui tu podes saber mais sobre essa empreitada.

Pode passar um ano sem a gente se ver, parece que foi ontem. (Foto: Gabriel Caires)

Pode passar um ano sem a gente se ver, parece que foi ontem. (Foto: Gabriel Caires)

E o dia transcorreu assim… parava um pouco pra colocar o papo em dia com a Carol quando a garoa começava. Quando a garoa parava eu voltava pras escadas. Em determinado momento cansei do formão e do martelo e fui ajudar os guris a “descascar” eucaliptos pro quiosque. Mais uma atividade pra série “desenvolvendo paciência”, que, além disso, também ajuda a ir desacelerando o ritmo de trabalho e é divertido.

Finalizando o mão na massa fui para a cozinha fritar os salgadinhos da nossa Celebração. =)

A Celebração é o momento que comemoramos o Milagre realizado. Estávamos todos tão cansados que fizemos uma partilha sobre como foi o dia, jantamos (com direito a sobremesa de bombom novamente!) e fomos relaxar. Nada de luau, conversas e risadas. Fomos nutrir o corpo e a alma com um soninho renovador!

Na segunda-feira pela manhã era o dia da última etapa do Oasis: a Re-Evolução. A partir de 3 perguntas convidamos o grupo a sonhar e planejar a realização de novos sonhos. Antes disso, assistimos um vídeo com imagens das etapas anteriores do Oasis e com vários depoimentos. Muitos risos e coração apertado de emoção.

O grupo assistindo ao vídeo. (Foto: Carolina Bernardes)

O grupo assistindo ao vídeo. (Foto: Carolina Bernardes)

Após assistirmos o vídeo o Alexandre Politti leu uma carta de agradecimento ao grupo de facilitadores e realizadores: eu, Ana, Mari Felippe, Gabriel, Naldo e Carol. E com o bordão “quem sabe faz ao vivo” sobrou pra nós fazermos um discurso de agradecimento. Pensa se a chorona aqui não alagou o chão…

Discurso de agradecimento. (Foto: Carolina Bernardes)

Discurso de agradecimento. (Foto: Carolina Bernardes)

Depois do chororô básico fomos pro trabalho prático!
Pergunta (1) O que ficou mais forte desse Oasis que vivemos aqui na Serenidade?
A união, a cooperação, a transformação, a alegria, a dedicação, a superação, o carinho, a motivação, os talentos, o poder de criação e a descontração foram os mais citados.

Pergunta (2) O que mais quero realizar?
Conclusão do quiosque, limpeza do bosque, construção de um campo de futebol, construção de um parquinho, reforma da quadra e reforma da parte elétrica.

Pergunta (3) O que fazer acontecer? Como?  Quando? Quem é o responsável?
Eles levantaram os recursos que serão necessários, o que será realizado primeiro (estabeleceram prioridades) e algumas ações já estavam sendo iniciadas enquanto nos despedíamos, por exemplo, a conclusão das obras iniciadas.

World Café - Re-Evolução (Foto: Carol Bernardes)

World Café – Re-Evolução (Foto: Carol Bernardes)

Eu estava preocupada com o tempo, pois tinha uma reunião marcada na capital às 14:30 e isso já era 13:00. Mas, como tudo acontece como tem de ser, consegui conectar pelo celular e vi que a reunião havia sido desmarcada de última hora. Como tinha de ser.

Almoçamos e ficamos por lá conversando, programando uma festa junina (que já tem data marcada – 29 e 30 de junho), enfim… eu estava aproveitando os últimos minutos.

Até roda de samba rolou e eu me aventurei a chacoalhar uma meia lua.

Sente o clima. (Foto: Carol Bernardes)

Sente o clima. (Foto: Carol Bernardes)

Chegando ao final desse processo posso dizer com absoluta certeza que foi uma das experiências mais reveladoras da minha vida. Conheci pessoas extremamente habilidosas, corajosas, cheia de vontade de compartilhar e de aprender. Foi um constante re-descobrimento da humanidade que há em mim, no outro e entre nós.

Esse foi o primeiro de muitos Oasis em lugares “diferentes” que pretendo empreender.

Sinto-me grata à Ana por ter me convidado para compartilhar com ela a facilitação desse Oasis e a todos que compartilharam comigo suas histórias de vida e me ajudaram a acreditar cada vez mais que somos sim, cada um de nós, capazes de transformar nossas próprias vidas e o mundo!

Foto Oficial (Foto: Carol Bernardes)

Foto Oficial (Foto: Carol Bernardes)

“Querendo juntos, podemos tudo!”

Cla

Anúncios

3 pensamentos sobre “Oasis Comunidade Terapêutica Serenidade – parte 2

  1. Fantástico, linda a história, a nossa querida Madre Tereza dizia : ” A alegria é o amor ” voces estão transbordando alegria porque irradiaram amor, parabéns Clarissa e Ana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s