Convicção, conveniência e obrigação

Em conversa com meu psicólogo em Santa Maria percebi o quanto faz diferença fazer (ou deixar de fazer) alguma coisa por conveniência, por convicção ou por obrigação.

E se é por obrigação, conveniência ou convicção não importa! Desde que tu tenha consciência pra onde essa ação está te levando!

 

E, na real, tu podes aprender muito com qualquer uma dessas coisas, desde que esteja consciente do “status” dessas coisas pra ti.

Porque tu podes perfeitamente dizer que faz alguma coisa por obrigação e no fundo, pode ser por conveniência. Por exemplo:
“Ah, eu me obrigo a lavar a louça, né!? Minha irmã é uma preguiçosa e não se presta nem pra isso.”  O que a irmã via como uma obrigação pode ser entendido perfeitamente como uma conveniência: é muito mais fácil fazer pela irmã (e ficar reclamando que ela não faz) do que conversar com ela e mostrar o quanto o “não fazer” dela atrapalha a rotina da casa e chateia a irmã não preguiçosa-conveniente.

Ficou confuso?

Outro exemplo:

“Eu adoro comer Nissin!” (Essa eu falo, mas juro que é por convicção!) Tu tenta provar pra ti mesmo que aquela dose cavalar de sódio é uma refeição nutritiva e gostosa porque a preguiça de cozinhar  uma comida de verdade é maior do que o esforço de ter que convencer a ti mesmo que tu realmente acredita que Nissin é comida de verdade!

Eu me dei conta que faço algumas coisas por conveniência, ou seja, porque é mais fácil pra mim por algum ou vários motivos.
É mais cômodo continuar na mesma do que ter que encarar coisas desconhecidas e isso vale pra relacionamentos (sim, essa história de “não encontro um cara que preste” pode ser o teu inconsciente buscando caras sem-vergonhas porque tu já sabe como lidar com eles, ou melhor, como lidar com o sumiço, a ausência de ligações… deles. Já pensou o que tu faria se encontrasse o amor da tua vida!? Ah, é difícil de saber se tu não der a chance de isso acontecer e continuar, por conveniência, se divertindo com os errados enquanto não acha o certo!), pra trabalho (é mais fácil continuar reclamando do chefe sem noção, do trabalho desestimulante do que procurar um emprego novo, um novo mercado de atuação,  uma guinada na carreira…), pra família (prefiro não dar exemplos, hehehe).

Mas, sabe de uma coisa que me dei conta também?
Que faço muitas coisas por convicção: o Guerreiros sem Armas, acredito na comunicação e no diálogo e tento valorizar isso nas minhas relações, acredito na bike como meio de transporte e uso isso na minha vida, acredito na importância dos amigos então tento valorizar as pessoas importantes e especiais a minha volta.

E além disso, percebi que posso aproveitar e aprender muito com todas essas coisas. Inclusive com o que faço por obrigação.
Afinal, porque eu faço algo por obrigação, por que sou obrigada mesmo ou por que não quero me mexer e tentar descobrir se existe outra forma de fazer isso?

Lembrei de uma ferramenta chamada Curtigrama que aplicava no projeto com jovens empreendedores ano passado.
O Curtigrama se divide em 4 quadrantes. No primeiro tu descreve o que curte fazer e realmente faz. No segundo tu coloca o que curte fazer, mas não faz. No terceiro tu escreve o que não curte fazer e faz. E, no último, tu escreve o que não curte e não faz.

É uma forma divertida de se dar conta de coisas que tu diz fazer por obrigação e do tempo que tu está perdendo fazendo isso e não fazendo aquilo que tu realmente curte (aquilo que tu faria por convicção).

E o mais legal de tudo é que as coisas podem mudar de quadrante a qualquer hora.

Ninguém precisa acreditar nas mesmas coisas pra sempre. E nossos gostos podem mudar se nos permitirmos experimentar coisas novas e não ficarmos, por conveniência, vivendo sempre no mesmo mundo que já conhecemos.

Abre a janela, pula o muro, vai se conhecer e ver o que se esconde por trás de ti mesmo!

Acho que esse texto ficou meio esquizofrênico, reflexo do momento de MUUUUUITA reflexão que tenho passado. Espero que sirva pra alguém de alguma forma.

Beijos e até a próxima.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s