Espelho, espelho meu

Tá, isso é bem óbvio, então não vale chegar no final e me chingar. Tô avisando desde o início.
Mas é que foi algo óbvio, mas muito revelador.
Eu mandei uma mensagem para um menino e ele não me respondeu e eu fiquei muuuuito puta. Tipo: “Nunca mais corro atrás! Sua idiota! E blá blá blá…” Dai no outro dia pela manhã ele respondeu e eu tava na frente do espelho terminando de me ajeitar pra ir trabalhar, então parei tudo e tive uma conversa bem séria comigo mesma. Olhei nos meus olhos (via espelho) e disse com muita firmeza: “Clarissa, não é porque tu faz o que tu queria ter feito que as outras pessoas vão fazer o que TU queria que elas fizessem! Se tu defende que faz o que tem vontade, respeita a pessoa fazer o que ela tem vontade o que pode incluir ela responder a tua mensagem, ou não!” Foi bem duro ouvir isso de mim mesma, mas foi transformador. Decidi conversar comigo mesma via espelho com mais frequência.
Lição do dia: Falar consigo mesmo não é loucura, não senhor!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s